vender casa

Descubra os 7 pecados comuns de quem procura vender casa

Quando se pretende vender casa, convém evitar ao máximo determinados equívocos e precipitações. Qualquer passo em falso pode fazer a diferença, não só na rapidez com que o negócio é fechado, como nos valores pelos quais a transação final é efetuada.

Em seguida, apresentamos sete erros frequentemente cometidos pelos que se aventuram sozinhos no campo imobiliário. Tenha-os a todos em consideração, de modo a não colocar em risco a venda do seu imóvel.

 

1. Não prestar atenção ao estado em que se encontra o espaço

Para começar, é fundamental não deixar que a casa se deteriore ou pareça estar ao abandono, ainda que não esteja habitada. Há que ter cuidado com aspetos relevantes e facilmente visíveis e detetáveis por aqueles que visitam o lugar.

Preste atenção ao estado de conservação em que se encontra o imóvel. Se for preciso, proceda mesmo a pequenas obras de restauro que lhe deem um ar cuidado.

 

2. Deixar o imóvel carregado de mobília e com objetos pessoais

Quando se quer vender casa, além da conservação da habitação em si, é conveniente que esta se apresente com um estilo sóbrio e impessoal, designadamente no que respeita à decoração. Assim sendo, ter os espaços demasiado preenchidos com mobília é desnecessário e desaconselhável.

A harmonia e a discrição são, em resumo, as palavras de ordem na hora de vender casa. Ao comprador caberá depois a tarefa de personalizar e decorar o lar a seu gosto. Não se preocupe com isso.

 

3. Ter a casa completamente vazia

Da mesma forma que é contraproducente exibir um espaço com demasiados móveis e pertences individuais, também não é desejável que este se encontre demasiado vazio.

O ideal será, portanto, deixar algum mobiliário em cada uma das divisões do imóvel. Nunca se esqueça de que tudo tem de primar sempre pela sobriedade e neutralidade.

 

4. Omitir informação sobre a habitação

Não se negue a facultar todas as informações básicas e essenciais e a responder, de forma verdadeira e transparente, a alguma questão que lhe seja colocada sobre a casa. Faça-o mesmo que tal implique ter de reconhecer alguma desvantagem ou anomalia.

À partida, devem ser providenciados dados relativos à habitação – desde particularidades legais, como despesas com o condomínio. Deste modo, o interessado no imóvel não será surpreendido negativamente por algo que tenha sido ocultado.

 

5. Não fazer boa publicidade ao espaço que pretende vender

Ser honesto não implica, porém, que não se faça gala dos fatores positivos que houver a realçar, nem que se enfatize e sobrevalorize constantemente os pontos maus.

Durante as visitas, vinque bem aos interessados no espaço a preocupação que teve em deixá-lo renovado, funcional e limpo. Ao mesmo tempo, enalteça as valências que o mesmo possui por si só.

 

6. Tentar vender casa por um valor desproporcional

A maioria das pessoas que deseja vender casa tende a pedir um montante exorbitante: ou porque guarda bastante estima pessoal em relação à habitação ou, simplesmente, por uma questão de (má) estratégia. Por outro lado, baixar em demasia os valores pode gerar desconfiança acerca da qualidade do imóvel por quem está de fora.

O que se recomenda é ponderação e sabedoria para que se consiga chegar até um preço final ajustado. Neste capítulo, efetuar um estudo de mercado aprofundado é importante. No entanto, para isso, é também indispensável um conhecimento vasto na matéria – o que não é fácil para quem não é do ramo.

 

7. Não recorrer à ajuda de um especialista no mercado

Os seis pontos referidos atrás acontecem, na maior parte das vezes, quando se incorre num outro erro fatal ao vender casa: não se socorrer de uma ajuda especializada na área nem dar ouvidos aos conselhos por esta prestados.

As agências imobiliárias e os seus profissionais conhecem bem o mercado, sabem exatamente o que procura a generalidade dos compradores e que tipo de argumentos devem utilizar com eles. Não admira por isso que, através destas, a probabilidade de alcançar uma venda boa e rápida seja maior. Em sentido inverso, os que tentam negociar por sua conta pessoal, costumam demorar mais tempo e obter quantias mais baixas.

 

Na RE/MAX Win e RE/MAX Maia tem os parceiros de que precisa para vender a sua casa! Contamos com equipas de colaboradores altamente competentes e prontas a dar-lhe o seu valioso contributo. Fale connosco e conheça os conselhos dos nossos especialistas.

 

TENHO UM IMÓVEL PARA VENDA


vender casa

6 Razões para vender casa em 2020! 

Vender casa é um processo que suscita dúvidas nas pessoas. Saber qual o timing e a conjuntura ideal para o fazer causa, muitas vezes, alguma apreensão. O objetivo é realizar o melhor negócio possível de forma a retirar a máxima rentabilidade do imóvel. 

mercado imobiliário é um setor exposto a diversos fatores que afetam as condições para comprar e vender casaTudo isto condiciona o nível de procura e a capacidade de os potenciais compradores investirem nos imóveis. 

Assim sendo, é fundamental a ajuda dos especialistas deste mercado, uma vez que detêm formação especifica, são altamente qualificados e conhecedores do mercado. O apoio fornecido pelos mesmos, bem como a facilidade com que se movem no ramo, facilita todo o processo. Pode até surpreendê-lo no que toca ao valor obtido com a venda. 

 

Damos-lhe seis motivos para vender casa em 2020 

 

1. Investimento estrangeiro a diminuir

Um dos fatores que acelerou o mercado imobiliário em Portugal foi o investimento estrangeiro em imóveisA entrada no mercado português permitiu aumentar os níveis de procura e, com isso, um aumento dos preços das habitações. 

O capital estrangeiro dá sinais de começar a diminuir, pelo que os próximos tempos são fundamentais para poder vender casa a um preço próximo daquele que é do seu interesse. 

 

2. Construção de novas habitações

Durante o período de criseconstrução de novas habitações diminuiuConsequentemente, a reduzida oferta de imóveis novos no mercado permitiu que o preço das casas usadas subisse. 

Nos últimos anos, a tendência tem vindo a inverter-se, notando-se uma aceleração no setor da construção.  Em pouco tempo, com o aumento da oferta de habitações novas, a tendência é que os preços das usadas desçam. 

Este é um fator a ponderar a curto/médio prazo, se quer vender uma casa que já foi habitada. 

 

3. Alterações à legislação

Dada a pressão pública em relação à reabilitação de edifícios nas principais cidades para proteger os inquilinos, pode ser mais difícil vender casa no futuro. A legislação tem vindo a alterar-se e é previsível que as condições para a transação de imóveis sejam mais complexas, afastando os potenciais compradores. 

 

4. Subida das taxas de juro

Nos próximos anos, há a possibilidade das taxas de juro subirem, o que pode retrair os possíveis compradores. A perspetiva é que, ainda que paulatinamente, os custos com o crédito à habitação aumentem. Desse modo2020 pode ser a sua oportunidade para vender casaevitando uma redução da procura. 

 

5. Aumento do tempo de venda

Desde o ano 2018tem-se verificado uma redução no tempo necessário para vender casa. Tendo em conta os atuais preços elevados e a degradação das condições financeiras para que os interessados consigam adquirir um imóvel, em virtude do atual contexto, a demora na venda poderá aumentar significativamente. 

 

6. Risco de desvalorização

O grande risco de não conseguir vender casa em 2020 é o facto de esta degradação da capacidade de compra aumente. Se tiver um imóvel no mercado e não encontrar comprador, os encargos podem vir a aumentar com o tempo. Impostos e custos de manutenção da habitação implicam perda de dinheiro. Desse modo, é recomendável uma venda célere para rentabilizar ao máximo o seu imóvel. 

 

Como viu, 2020 pode ser uma boa altura para vender casa. Faça-o de forma ponderada e informada. Nestas situações, o apoio de uma agência imobiliária pode ser importante para tirar do seu ativo o máximo benefício. 

As equipas da RE/MAX Maia e RE/MAX Win estão disponíveis para lhe prestar todo o apoio necessário, de modo a realizar o melhor negócio. A vasta experiência e conhecimento de mercado vão ser-lhe muito úteis. Deixe a venda nas nossas mãos! 

 

QUERO VENDER O MEU IMÓVEL


vender casa

Vender casa: Vantagens e desvantagens de reabilitar o imóvel! 

Se quer vender casa, interessa-lhe que o espaço que detém impressione possíveis compradores. Não é, por isso, difícil de perceber que um dos requisitos tidos por quem procura adquirir um imóvel seja o seu estado de conservação. 

Ponha-se no lugar da pessoa que demonstre interesse no seu imóvel: sentiria propensão a comprar uma habitação com um elevado nível de desgaste e com um aspeto envelhecido? Ou ficaria bem impressionado com um espaço funcional e cuidado? 

Vistpor este prisma simples, a resposta parece óbvia. Porém, manter uma casa constantemente cuidada ou reabilitá-la pode trazer vantagens e desvantagens. Fique a conhecer três dos principais motivos por que deve, ou não, remodelar o espaço que vai negociar. 

 

Três razões para reabilitar uma casa antes de a colocar no mercado 

 

1. Valorização, no mercado, do espaço que se quer vender

Efetivamente, a maior vantagem de se proceder à reabilitação de um imóvel que se deseja transacionar a curto/médio prazo está na evidente valorização do mesmo no mercado. Ou seja, uma casa para venda que esteja em boas condições e que não necessite de muitos trabalhos a nível de obras tenderá a ser transacionada primeiro que outras que também estão no mercado. Ao invés, se o espaço se encontrar num estado deteriorado e apresentar problemas funcionais, perderá algum do seu valor potencial e será preterida face às outras. 

Grande parte dos interessados ncompra de uma habitação prefere, em princípio, não ter de despender dinheiro e, sobretudo, tempo com uma remodelação posterior. Isto fará com que a sua habitação capte com maior facilidade a atenção dos compradores, inclusive internacionais. Assim, por inerência, os esforços consumidos na requalificação da casa verão chegar o devido retorno na rapidez de venda. 

 

2. Aproveitamento de benefícios e isenções fiscais

Para lá da provável compensação financeira na hora da venda da casaé possível contar também com uma série de apoios à reabilitaçãoEm Portugal, a reabilitação urbana tem sido alicerçada em diversas medidas interessantes, tanto em termos nacionais como locais. Desde a isenção de IMI até à redução do IVA em determinadaconstruções, há vários cenários benéficos para quem quer remodelar o imóvel. 

No Porto e em Lisboa, particularmente, existem numerosas políticas de incentivo neste âmbito. Portanto, se tenciona vender casa, mas sente necessidade de a requalificar, esta é uma boa altura para o fazer. 

 

3. Centrar atenções no verdadeiro objetivo: vender casa

Fazer alterações, grandes ou pequenas, no espaço que outrora foi o seu lar irá ajudar a que se desprenda dele emocionalmente. Um dos grandes problemas das pessoas que pretendem negociar os seus imóveis é apego sentimental que nutrem pelos mesmos.  

Ora, transformar a habitação num lugar diferente e, ao mesmo tempo, impessoal poderá fazer com que a racionalidade impere. Deste modo, o foco estará centrado apenas e só no propósito maior, que é a venda. 

 

Três motivos para vender casa sem a reabilitar 

 

1. Custos elevados com obras

A decisão de reabilitar com o intuito de vender casa em seguida acarreta riscos e eventuais problemas. O maior está relacionado com a grandeza do investimento associado à remodelação. 

Antes de iniciar um processo de renovação do imóvel, há que medir bem que espécie de reparos este precisa ao certo. Averigue a dimensão dos trabalhos, que materiais serão necessários e qual o seu preço. Tenha igualmente em conta os honorários praticados pelo empreiteiro, se tiver de recorrer a um. 

Caso as obras que o espaço requer sejam profundas, isso pode representar custos globais demasiado elevados e que signifiquem uma despesa difícil de suportar. Numa situação dessas, mais vale não mexer ou efetuar somente pequenos melhoramentos, dentro das possibilidades que houver. 

 

2. Complicações burocráticas que retardam o processo de restauro

No capítulo das desvantagens, a acompanhar um investimento eventualmente incomportável, estão também questões de ordem burocrática. Por outras palavras, há sempre a possibilidade dprojeto de remodelação implicar a obtenção de licenças camarárias ou, se estivermos a falar de um apartamentolevantar outro tipo de constrangimentos colocados pelos condóminos. Tudo isto fará com que o processo se torne moroso e, por via disso, a venda possa ser adiada. 

Mais uma vez, é indispensável analisar, de forma cuidadosa, todos os contornos de um trabalho de remodelação. 

 

3. Esforço inútil, dependendo das pretensões do comprador

De facto, o mais provável é que a maioria daqueleque desejam comprar casa para viver opte por algo renovadoNesse sentido, conforme mencionado, as obras de remodelação abrem portas a excelentes oportunidades de negócio. 

Contudopara alguns dos potenciais interessados, a intenção não tem obrigatoriamente de passar por adquirir um imóvel para fins habitacionais. A finalidade poderá ser num espaço de natureza laboral ou comercial – um restaurante, um escritório ou uma clínica, por exemplo. Se assim for, é possível que estes tenham de levar a cabo um trabalho de transformação e personalização do espaço às suas necessidades. 

Significa isto que, se investiu na realização de grandes empreitadas, existe a possibilidade de muito desse esforço acabar por não ser reconhecido e, no fim de contas, ter até sido em vão. 

 

Para vender casa, peça a opinião de profissionais 

 

Como vê, existem algunfatores que deve analisar, de forma a perceber se é vantajoso reabilitar um imóvel para venda. Para isso, o melhor é aconselhar-se junto de quem é especialista no assunto e expor-lhe o seu caso em concreto. 

RE/MAX Maia e RE/MAX Win m à sua disposição o conhecimento e a experiência de que precisa para vender casa. Conte com a nossa ajuda!  

 

QUERO SABER MAIS